Posse de Obama é festejada na Indonésia e no Quênia

Vendedores de rua de Jacarta, na Indonésia, preparam arroz frito "Obama" e as crianças da antiga escola onde o presidente eleito estudou - ele passou quatro anos de sua infância no país - vão cantar hoje o hino nacional dos Estados Unidos. Os quenianos planejam realizar festas para seu filho mais famoso. Cenas como esta se espalham ao redor do mundo hoje, dia em que o EUA empossam Barack Obama, seu primeiro presidente negro, o 44º a ocupar o cargo na história do país. No Quênia, moradores deverão ir às ruas, um ano depois que as eleições locais foram marcadas por violência étnica. "Nossa eleição no Quênia realmente teve problemas étnicos...os Estados Unidos mostraram que isso não deve ser um grande problema", disse o médico Joseph Osoo, que dirige uma clínica em um bairro pobre do Quênia. "O Quênia está feliz porque um de seus filhos será o líder dos Estados Unidos". Em Jacarta, os estudantes da escola onde ele estudou também vão apresentar danças antigas de todo do país, que é a maior nação muçulmana do mundo. Na cidade japonesa de Obama, palcos foram erguidos do lado de fora do templo budista para um evento "Obama para Obama", com dançarinas de hula. Obama nasceu no Havaí e o hula é popular no Japão. No Oriente Médio, a posse do novo presidente dos Estados Unidos foi comemorada, mas muitos têm reservas sobre como ele poderá alterar a política norte-americana para a região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.