Possível colaborador da Al-Qaeda controla capital da Somália

Um muçulmano fundamentalista cujo nome é listado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos como suspeito de colaborar com a rede terrorista Al-Qaeda foi nomeado, neste sábado, 24, como o mais novo líder de uma militância islâmica, que tem o controle da capital da Somália. A nomeação de Sheikh Hassan Dahir Aweys - anunciado pelo grupo em uma rede estatal - faz com que aumente o poder do governo de linha moderada do islamismo, praticada pela maioria dos habitantes do país. O grupo, então, mudou seu nome de União da Corte Islâmica para Conselho Conservador de Cortes Islâmicas. Aweys, um clérigo que tem por volta de 60 anos, tem de forma insistente defendido um governo estritamente islâmico, para acabar com 15 anos de anarquismo na Somália. Em 1991, comandantes militares retiraram do poder o ditador Mohammed Siad Barre, transformando o país em um campo de "retalhos", onde cada grupo detinha o poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.