Postos militares são desmantelados na capital do Iêmen

Postos militares que separavam as forças combatentes do Iêmen no centro de Sanaa foram desmantelados nesta quarta-feira em uma demonstração de fé de ambas as partes de que querem suspender quase um ano de combates para derrubar o presidente.

MOHAMMED GHOBARI, REUTERS

28 de dezembro de 2011 | 18h25

Buldôzers derrubaram muros construídos com sacos de areia, que fortaleciam os postos dos combatentes em uma das ruas principais de Hasaba, uma área de conflito onde o complexo do líder tribal Sadeq al-Ahmar está localizado e centro de conflito

entre suas forças e as forças do presidente Ali Abdullah Saleh.

No entanto, a volatilidade persiste no país, e uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas quando atiradores leais ao chefe de segurança de Saleh abriram fogo contra um grupo de subordinados, que haviam se revoltado contra ele e exigiam sua demissão, segundo uma fonte de segurança.

Separar as diversas forças que estão se enfrentando no país é essencial para um plano mediado pelos vizinhos do Iêmen, que visa retirar Saleh do poder e evitar uma guerra civil. Os países próximos temem que um conflito interno dará à Al Qaeda maior controle sobre o Iêmen.

Saleh anunciou no sábado que viajaria a Washington, horas depois que suas forças mataram nove manifestantes. Eles pediam o julgamento do presidente pela morte de outros manifestantes.

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENPOSTOSDESMANTELADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.