EFE/ Justin Lane
EFE/ Justin Lane

Potencial jurado é eliminado de julgamento após pedir autógrafo de El Chapo

Juiz e advogados de ambas as partes já interrogaram 60 possíveis jurados de um total de 100 para o processo contra o narcotraficante mexicano; por temor, muitos pediram para ser liberados

O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2018 | 20h00

NOVA YORK - Um jurado em potencial do processo do mexicano Joaquín 'El Chapo' Guzmán pediu o autógrafo do ex-chefe do cartel do tráfico de Sinaloa e foi eliminado nesta terça-feira, 6. O homem nasceu em Medellín, na Colômbia, mas vive há 20 anos em Nova York.

Ele havia indicado na segunda-feira, em entrevista no tribunal, que sabia sobre narcoterrorismo por ter nascido em Medellín, cidade do ex-chefe do tráfico colombiano Pablo Escobar, e por gostar de séries de crimes, mas disse que isso não iria afetá-lo no momento de dar seu veredicto.

Após o interrogatório, perguntou a um segurança do tribunal se era possível conseguir um autógrafo de El Chapo - por anos o homem mais procurado pelos Estados Unidos após a morte de Osama Bin Laden, e o maior traficante extraditado e julgado no país.

Nesta terça-feira, um promotor do governo pediu para descartá-lo por estar "apaixonado" por El Chapo. O advogado de defesa do traficante, Jeffrey Lichtman, tentou, sem sucesso, fazer com que o juiz o mantivesse, e o magistrado então decidiu interrogá-lo novamente.

"Por que você pediu um autógrafo do acusado?", perguntou. "Porque eu sou um pouco seu fã", respondeu o homem, que foi removido da lista de possíveis jurados. El Chapo, que usava um terno preto, camisa azul, desta vez abotoada até o pescoço, e gravata xadrez azul, pareceu surpreso, e tinha um grande sorriso no rosto.

O juiz e advogados de ambas as partes já interrogaram 60 possíveis jurados de um total de 100 para o processo de El Chapo, de 61 anos, acusado de enviar para os Estados Unidos 155 toneladas de cocaína ao longo de 25 anos. Devem ser escolhidos 12 titulares e 6 suplentes.

Outras três pessoas disseram que temiam por suas vidas e foram descartadas nesta terça, o mesmo que aconteceu na segunda-feira com duas mulheres. O juiz relatou que uma delas lhe disse, chorando sem parar, que sua mãe havia falado que deveria se mudar e procurar uma casa nova se fosse jurada. Outra dessas pessoas disse ter pesquisado no Google pelo termo "El Chapo matar jurado" e encontrado uma história na qual ele prometeu que não faria isso. "Mesmo essa afirmação me deixou bastante ansiosa", sustentou, antes de ser eliminada.

Também foi descartado um jurado em potencial que teve um ataque de pânico e precisou ser levado ao hospital - um imitador de Michael Jackson que temia ser identificado.

Para evitar riscos, os nomes dos jurados permanecem anônimos, e a cada dia serão escoltados por policiais armados até o tribunal. / AFP 

Mais conteúdo sobre:
tráfico de drogasEl Chapo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.