Potências iniciam negociações sobre aplicação de sanções ao Irã

Reunião é a primeira que trata de medidas restritivas com a participação de um diplomata chinês

Agência Estado

08 de abril de 2010 | 16h34

NOVA YORK - O grupo formado pelas seis principais potências do mundo iniciou conversações nesta quinta-feira, 8, para discutir a imposição de novas sanções ao Irã por conta do controvertido programa nuclear deste país.

 

Veja também:

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

 

Os enviados do Reino Unido, China, França, Rússia, EUA - todos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - e Alemanha se reuniram a portas fechadas para discutir o esboço de uma resolução para impor sanções contra a Guarda Revolucionária que, acredita-se, está envolvida em atividades de proliferação nuclear.

 

Um enviado da China às Nações Unidas disse que se trata de uma "negociação importante". Essa é a primeira vez que a China participa de uma reunião com as sanções como tema principal. Os chineses têm se recusado a apoiar as sanções pretendidas pelas outras potências, já que são aliados próximos do Irã.

 

As potências reunidas acusam o Irã de faltar com transparência e cooperação com as investigações da Agência Internacional de Energia Atômica (AEIA) e receiam que a República Islâmica mantenha o programa nuclear para a fabricação de armas de destruição em massa. Teerã, porém, nega as acusãções e garante que o enriquece urânio com fins pacíficos, embora recuse as ofertas da agência reguladora da ONU de enviar o material ao exterior e recebê-lo enriquecido a nívels seguros para uso civil. As informações são da Dow Jones.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.