Potências mudam discurso e apoiarão revoluções árabes

A reunião do G-8 marcou uma mudança radical no discurso do grupo. Agora, as principais potências do planeta apoiarão qualquer revolução no mundo árabe. Se cumprida, a promessa inverte o discurso reticente e ambíguo mantido no começo da primavera árabe, quando os líderes da Tunísia e do Egito foram defendidos até que a insurreição se tornou incontrolável.

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2011 | 00h00

A mudança de atitude foi expressa na declaração final do G-8. "Nós, membros do G-8, apoiamos vigorosamente as aspirações das "primaveras árabes", assim como as do povo iraniano", diz o texto.

EUA, França e Grã-Bretanha oferecerão total apoio às revoluções. "Vamos discutir como poderemos apoiar não apenas na transição para a democracia, mas também garantir que ela seja acompanhada de crescimento econômico", disse o presidente americano, Barack Obama. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, confirmou a mudança. "A França estará ao lado de todo povo árabe e africano que queira se livrar de suas correntes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.