Potências ocidentais acusam Irã de violar sanções da ONU

Teerã teria desrespeitado proibição de uso de sistema balístico e embargo de armas

Associated Press

07 de setembro de 2011 | 19h50

NOVA YORK - Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a França e a Alemanha acusam o Irã de violar as sanções da Organização das Nações Unidas (ONU) que proíbem o país persa de qualquer lançamento de projeteis que usem tecnologia de mísseis balísticos, assim como um embargo de armas, disse nesta quarta-feira, 7, uma diplomata.

 

Veja também:

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

 especialEspecial: O programa nuclear do Irã

 

A embaixadora americana na ONU, Susan Rice, disse que os quatro países reportaram as violações ao comitê do Conselho de Segurança da ONU que monitora as sanções contra o Irã. Ela deu essas declarações depois de conversar com o diplomata colombiano Nestor Osorio, que chefia o comitê. Osorio informou que o comitê vai examinar as acusações dos quatro países.

 

O embaixador britânico na ONU, Mark Lyall Grant, disse que as violações ocorreram quando o Irã lançou, em junho, o satélite Rasar 1, "que depende de tecnologia balística de mísseis para ser colocado em órbita".

 

O Irã está sob sanções do Conselho de Segurança da ONU por se recusar a congelar seu programa de enriquecimento de urânio. O país afirma que seu objetivo é civil e nega que esteja fazendo experiências com um programa de armas nucleares. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.