Poucos americanos se inscrevem nas Forças Armadas

Apenas duas pessoas se inscreveram no centro de recrutamento militar de São Francisco, na Califórnia, apesar do fervor patriótico que tomou conta dos EUA depois dos atentados terroristas de 11 de setembro. "Recebemos muitas chamadas em todos os centros de recrutamento, mas não há muita gente qualificada", afirmou Gil Hogue, porta-voz do exército em Sacramento, capital californiana. Também a marinha não registrou muitas inscrições. Em São Francisco, o oficial de recrutamento, Victor Samson, confirmou que o "assunto está lento", especialmente no que se refere a candidatos jovens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.