Powell acena com escudo antinuclear

A administração Bush consultará Rússia, China e os aliados dos Estados Unidos com antecedência, mas seguirá com o desenvolvimento de um sistema de defesa antimísseis se a tecnologia demonstrar-se eficiente, disse o secretário de Estado norte-americano, Colin Powell. Durante entrevista coletiva, Powell sublinhou a posição do governo dos EUA sobre um sistema caro e que, segundo seus críticos, não funcionará e será responsável por uma nova corrida armamentista."Nós consultaremos nossos aliados para ouvir suas preocupações", garantiu. "Mas não seremos dissuadidos da idéia de seguir com o projeto nesta direção, se a tecnologia desenvolvida for eficiente". Um sistema nacional de defesa contra mísseis é proibido pelo Tratado Antimísseis Balísticos de 1972, assinado entre os Estados Unidos e a ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).A proibição baseia-se na suposição de que, ao estar à mercê de uma retaliação mortal, um agressor não assumiria o risco de iniciar um ataque com armas atômicas.

Agencia Estado,

10 de fevereiro de 2001 | 17h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.