Powell ameaça a Síria com sanções

O secretário norte-americano de Estado, Colin Powell, acusou nesta segunda-feira a Síria de não fazer o suficiente para pôr fim ao que qualificou de "apoio à atividade terrorista", na qual incluiu a infiltração no Iraque de grupos de sabotadores. O governo sírio nega apoiar atividades terroristas e produzir armas de extermínio. Powell, que está na Cidade do Kuwait, após retornar de uma visita ao Iraque, enfatizou que nesta terça-feira o Congresso debaterá uma lei de prestação de contas da Síria, que, se aprovada, permitiria a imposição de sanções ao país. A medida daria ao governo poder para impor um bloqueio total ao comércio e a transações financeiras. O texto acusa a Síria de apoio ao terrorismo e cita sua presença militar no Líbano e o desenvolvimento de armas de destruição em massa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.