Powell diz que Al-Qaeda foi dizimada mas Bin Laden vive

Defendendo a política de ataques preventivos adotada pelos EUA após os ataques de 11 de setembro de 2001, o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, disse que a rede terrorista Al-Qaeda está dizimada e, "apesar de ter a capacidade de regenerar-se", qualquer futuro líder não terá a experiência e os recursos daqueles que foram eliminados. Segundo Powell, apesar de o chefe da organização, o saudita Osama bin Laden, provavelmente permanecer vivo e não ter sido capturado, ele se dedica agora apenas a "esconder-se e fugir". "Eu não sei onde ele está", disse Powell, numa entrevista à Associated Press. "Não sei sobre seu estado de saúde. Acredito que ele permaneça vivo, mas não tenho como provar isso. O que sei é que claramente ele se está se escondendo e fugindo." Também o secretário da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, traçou um comparação de como estava o mundo antes do 11/9 e como está agora. Ressaltou que o regime do Taleban - que dava abrigo à Al-Qaeda no Afeganistão - já não existe e boa parte dos líderes da rede terrorista de Bin Laden estão presos ou mortos. Também destacou que o regime de Saddam Hussein no Iraque - que Washington considerava um promotor do terrorismo - desapareceu, os filhos do ditador estão mortos, a Líbia pôs fim aos programas de armas de destruição em massa e a rede de contrabando nuclear do cientista paquistanês Abdul Qadeer Khan foi desmantelada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.