Powell diz que EUA não sofrem pressão de Israel

O secretário de Estado Colin Powell repudiou qualquer sugestão de que o confronto dos EUA com o Iraque foi impulsionado por Israel ou judeus americanos. Powell afirmou num comitê da Câmara dos Representantes que a determinação de desarmar o Iraque vem desde duas administrações e 12 anos de resoluções das Nações Unidas."Ela é motivada pelos nossos próprios interesses nacionais", garantiu. Ele respondia ao deputado Jim Kolbe, que disse que queria esclarecer sugestões da mídia de que partidários americanos de Israel - e o próprio Estado judeu - estavam definindo a estratégia dos EUA.Powell afirmou que a política dos EUA "não é impulsionada por nenhuma conspiração menor" nem por um pequeno grupo de indivíduos.Entre os objetivos dos EUA está o de ajudar a ONU a "fazer seu trabalho" e ajudar o povo iraquiano, explicou.Os comentários de Powell foram feitos um dia depois que o deputado Jim Moran pediu desculpas por ter afirmado que influentes líderes da comunidade judaica estão empurrando o país para a guerra contra o Iraque.Seis congressistas judeus exigiram a renúncia de Moran.

Agencia Estado,

13 de março de 2003 | 14h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.