Powell diz que EUA não usarão força contra Fidel

O secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, afastou hoje a hipótese do uso da força contra Fidel Castro, afirmando que o regime cubano é "anacrônico" e cairá por si mesmo. "Não pensamos neste momento que seja necessário utilizar a força militar", disse Powell no programa Meet the Press, na rede NBC, respondendo a uma pergunta sobre se a administração Bush pensava em seguir seu próprio exemplo no Iraque e "libertar" os cubanos da ditadura castrista.O líder cubano Fidel Castro, durante as comemorações do Dia 1º de Maio, invocou supostos planos norte-americanos de atacar seu país para justificar sua decisão de prender e condenar dezenas de dissidentes, incluindo jornalistas, a longas penas de prisão, e de ordenar a execução sumária de três pessoas que tentaram seqüestrar uma embarcação para levar refugiados para os Estados Unidos.Em discurso na Praça da Revolução, Fidel disse a milhares de cubanos: "Em Miami e Washington eles estão agora discutindo onde, como e quando Cuba será atacada. Nós não queremos o sangue de cubanos e americanos derramados em uma guerra. Os cubanos preferem ser dizimados do que se entregar".Repressão - O episódio do fuzilamento de presos políticos pelo regime de Fidel Castro em Cuba continua repercutindo internacionalmente. Na Itália, o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Gustavo Selva, propôs reduzir o nível de relacionamento com Cuba, como fez com o governo chileno do ditador Augusto Pinochet.No sábado, o escritor peruano Mario Vargas Llosa foi hostilizado quando participava da Feira do Livro em Bogotá, na Colômbia, por ter criticado o escritor colombiano Gabriel García Márquez, conhecido simpatizante de Fidel Castro. O escritor português José Saramago, um dos primeiros a romper publicamente com o regime castrista após o recrudescimento da repressão, disse na sexta-feira que continuava amigo do povo cubano. "Não tem nada que ver uma coisa com outra", disse. Saramago contou que suas declarações se baseiam no fato de que "a um amigo deve se dizer as verdades".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.