Powell reconhece erro de avaliação no Iraque

O secretário de Estado Colin Powell reconhece que a administração Bush não avaliou corretamente a força dos insurgentes no Iraque, mas disse que os Estados Unidos não desanimarão em sua política para o país árabe. "O que temos de fazer é derrotar a insurgência", afirmou Powell numa entrevista, no Panamá, ao TVN Channel 2. Uma transcrição da entrevista foi distribuída pelo Departamento de Estado. "Vamos lembrar quem é que está causando esse problema. Não são os Estados Unidos. Não são as forças de coalizão que estão lá". Ele reconheceu que "é claro que não esperávamos uma insurgência tão forte". O Departamento de Defesa anunciou na quarta-feira que o número de militares dos EUA mortos no Iraque desde a invasão em março de 2003 havia chegado a 957. Os feridos são cerca de 7.000. O número de baixas aumentou rapidamente desde meados de abril, com a intensificação da insurgência, e a estratégia pós-guerra da administração Bush tem sido um grande tópico na campanha presidencial. Numa série de entrevista para coincidir com a convenção republicana desta semana, Bush admitiu que houve um "erro de cálculo" sobre o que os EUA iriam encontrar no Iraque após a queda de Saddam Hussein e considerou que o "catastrófico sucesso" de uma rápida vitória militar ajudou a produzir a forte insurgência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.