Powell se diz ?animado? com conversas com o Paquistão

O secretário de Estado americano, Collin Powell, disse que os EUA ainda não receberam uma resposta final do Paquistão sobre se o país irá colaborar com os EUA na luta contra o terrorismo. Contudo, Powell disse que está muito animado pelo tom das negociações, até o momento. "Estou bastante animado, já que o governo do Paquistão está considerando isso de forma séria", disse. Os EUA pediram ao Paquistão que adote medidas concretas, tais como o fechamento de suas fronteiras com o Afeganistão, e que também corte o fornecimento de suprimentos para a milícia Taleban, que controla o país. Além disso, Powell repetiu a posição americana, de que a cooperação no combate ao terrorismo tornou-se um teste final para as relações internacionais, e que os EUA irão considerar o Taleban responsável pelos ataques se a milícia continuar a dar refúgio ao terrorista Osama Bin Laden. "Se encontrarmos um país em particular que esteja servindo de refúgio ou que dê apoio conhecido a esse tipo de atividade (...) então certamente isso afetará o tipo de relacimento que teremos com eles no futuro", disse Powell. "Não estou fazendo ameaças quando digo que há um novo parâmetro, uma nova forma de medir as relações, e que podemos fazer isso juntos no futuro", acrescentou. Powell pediu a israelenses e palestinos que trabalhem para alcançarem um acordo de paz. Ele alertou os palestinos, em particular, quando disse que os EUA têm agora uma nova visão sobre o terrorismo. "Ainda espero que seja encontrada uma forma para que israelenses e palestinos se entendam", disse. "Acho que também é justo dizer que os eventos do dia 11 mudaram fundamentalmente a forma com que as pessoas vêem terroristas e atos terroristas", afirmou Powell.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.