Powell tenta dissipar ceticismo árabe sobre Israel

O secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, tentou dissipar o ceticismo árabe sobre as verdadeiras intenções de Israel frente ao chamado ?roteiro para a paz?, relatando ter recebido garantias do primeiro-ministro do Estado judeu, Ariel Sharon, de que ele já começou a implementar as medidas exigidas.Citando as decisões de Sharon de repassar à Autoridade Nacional Palestina (ANP) impostos que vinham sendo retidos, libertar dezenas de prisioneiros palestinos e remover algumas restrições de viagem aos palestinos para que eles possam trabalhar em Israel, Powell sugeriu que ações são o que importam. "Não faz diferença se você falou ou não a palavra ?aceito?", disse ele em entrevista coletiva conjunta concedida no Cairo com ministro egípcio das Relações Exteriores, Ahmed Maher.Em reuniões mantidas ontem com os líderes israelense e palestino, Sharon apresentou a Powell uma lista de comentários ao roteiro para a paz elaborado pelo chamado Quarteto, mas não o aceitou; por sua vez, o primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, aceitou o plano em sua forma original, apesar de discordar se alguns pontos.No entanto, Powell parece não ter convencido Maher. "É importante que ambos os lados manifestem sua intenção de implementar o roteiro. A palavra ´aceito´ não é suja. Pelo contrário, trata-se de uma palavra muito útil", declarou.Enquanto o Egito oferecia-se aos Estados Unidos para ajudar no processo de paz entre israelenses e palestinos e para treinar a força policial palestina, o Cairo avisou que não seguiria Washington em sua tentativa de excluir o presidente da ANP, Yasser Arafat, líder histórico dos palestinos. Maher destacou que Arafat é o líder do povo palestino e "nós continuamos o reconhecendo" como tal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.