Alejandro Ernesto/EFE
Alejandro Ernesto/EFE

Praça da Revolução em Havana ganha novo cenário para chegada do papa

Pontífice chegará à capital cubana no sábado e rezará a primeira missa na manhã de domingo

Felipe Corazza, ENVIADO ESPECIAL / HAVANA, O Estado de S. Paulo

17 Setembro 2015 | 10h04

A Praça da Revolução, em Havana, já está quase pronta para a celebração da primeira missa da viagem que o papa Francisco fará ao país. Os corais que acompanharão a cerimônia ensaiam no local e a estrutura do altar está pronta, com detalhes cobertos por lonas para proteção da chuva regular que atinge a capital cubana nesta época.

O simbolismo do local onde Francisco celebrará sua primeira missa na cidade foi reforçado pelas declarações dadas ontem pelo chanceler cubano Bruno Rodríguez durante uma coletiva de imprensa. Ele afirmou que a chegada do papa será um momento "transcendental para a ilha", pelas características do pontificado que desperta tanta "admiração na América Latina". O regime de Raúl Castro receberá de forma "memorável", segundo o ministro, o papa que intermediou as negociações secretas para a reaproximação entre a ilha e os Estados Unidos.

O caminho que será feito pelo papa, entre o aeroporto José Martí e a Nunciatura Apostólica, onde ficará hospedado, já está decorado com bandeiras do Vaticano e cubanas. Casas foram pintadas e outdoors com os dizeres "Bem vindo a Cuba, papa Francisco" estão instalados. Em um prédio ao fundo da praça, uma enorme bandeira com a imagem de Jesus Cristo e os dizeres "Venham a mim" aguarda o pontífice.

O papa desembarcará na capital cubana no sábado, 19, e rezará a primeira missa campal na manhã do domingo, 20

Mais conteúdo sobre:
Cuba papa missa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.