Richard Perry, NYT
Richard Perry, NYT

Pré-candidato republicano critica Obama e chama administração de 'ingênua' e 'arrogante'

Governador do Texas, Rick Perry defendeu Israel em Nova York e criticou presidente por política de 'apaziguamento'

Gabriel Toueg, do estadão.com.br,

21 Setembro 2011 | 03h01

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Rick Perry disse nesta terça-feira, 20, em Nova York, que a política do presidente Barack Obama no Oriente Médio é "ingênua, arrogante, desorientada e perigosa". Perry, que tradicionalmente defende Israel, acusou a Casa Branca de ter criado a situação na qual o presidente palestino, Mahmud Abbas, está prestes a se dirigir ao Conselho de Segurança da ONU para pedir o reconhecimento de um Estado palestino.  

 

Veja também:

tabela HOTSITE: A busca pelo Estado palestino

blog GUSTAVO CHACRA: O Estado palestino

lista ENTENDA: O que os palestinos buscam na ONU

especialESPECIAL: As disputas territoriais no Oriente Médio

video VÍDEO: Assista ao discurso de Perry (em inglês)

 

Segundo Perry, que é governador do Texas, o pedido de Abbas é "uma violação do espírito dos acordos de Oslo" e um "ato ameaçador de má fé". As declarações foram as primeiras dele sobre política externa desde que se tornou o principal pré-candidato republicano. Sob aplausos, o republicano disse que a ajuda "de US$ 4 bilhões aos palestinos ao longo dos últimos 17 anos" deveria ser "reconsiderada".

Perry disse que os EUA precisam deixar claro que a declaração de um Estado palestino "poderia colocar em risco nosso financiamento das operações da ONU". Ele também defendeu o fechamento do escritório da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington se a ONU reconhecer o Estado palestino como membro pleno.

Ainda de acordo com o republicano, que falou cercado de ativistas pró-Israel, "os palestinos estão explorando a instabilidade no Oriente Médio com a esperança de alcançar seu objetivo sem concessões ou negociações", em referência à primavera árabe. "A razão é simples", disse. "Se eles percebem que podem conseguir o que querem da ONU, por que deveriam negociar com Israel?" Segundo Perry, as ações dos Estados Unidos no Oriente Médio nos últimos anos desestabilizaram a região.

 

 

 
Mais conteúdo sobre:
rick perryisraelobama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.