Precaução aplicada tolamente ganha ares de calamidade

E então, esse vulcão islandês, o Eyjafjallajokull, cujo nome ninguém conhecia cinco dias atrás. E essa nuvem negra e branca, vermelha e dourada que ele soprou sobre a Europa, será verdade que já chegou à Turquia? Difícil responder. A meteorologia britânica, tida como confiável, afirma que o vulcão está se acalmando.

Análise: Gilles Lapouge, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2010 | 00h00

Alguns consideram exagerada a decisão de bloquear um céu tão vasto por causa da erupção de um pequeno vulcão. Foi aplicado o "princípio de precaução", que tem um ar até bastante honesto, mas que, aplicado tolamente, é uma calamidade. De fato, as experiências feitas pelas companhias aéreas mostraram que os "aviões cobaias" não sofreram danos por causa da nuvem. Enquanto isso, a Europa já perdeu um bilhão de euros. O que ela perdeu, sobretudo, foi a tranquilidade!

Há outra crítica: cada país europeu trabalhou no seu canto, sem dizer nada aos outros. Ora, os aviões cruzam fronteiras. Não teria sido racional a adoção de uma única resposta? Mas a primeira reunião dos ministros ocorreu só ontem à noite, após cinco dias.

É CORRESPONDENTE EM PARIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.