Preços dos imóveis na China voltam a subir em julho

Os preços médios dos imóveis em 70 grandes e médias cidades chinesas englobadas por uma pesquisa do governo subiram em julho, em comparação com junho, no segundo mês consecutivo de alta em seguida a oito meses de queda. O dado é o mais novo sinal de que o mercado imobiliário da China está mudando de direção.

DANIELLE CHAVES, Agência Estado

18 de agosto de 2012 | 08h48

Segundo o Escritório Nacional de Estatísticas, os preços das moradias novas aumentaram em 50 das 70 cidades em julho ante junho, depois de terem subido em 25 cidades em junho e em 6 cidades em maio. Em comparação com julho do ano passado, os preços caíram em 58 das 70 cidades, mais do que 57 em junho e 44 em maio.

Cálculos da agência Dow Jones indicam que os preços tiveram alta mensal de 0,13% em média em julho, em comparação com o avanço de 0,02% em junho e a queda de 0,10% em maio. Em base anual, os preços diminuíram 1,23% em julho, uma desaceleração em relação ao declínio de 1,30% em junho, porém maior do que a queda de 1,22% em maio.

Apesar da campanha de dois anos da China para evitar excessivos aumentos nos preços dos imóveis, nos últimos meses surgiram sinais de uma reversão no mercado, à medida que o governo amplia os esforços para dar suporte aos compradores de primeira moradia em meio à desaceleração da economia do país. No entanto, autoridades chinesas têm repetido que os limites aos preços dos imóveis prosseguirão e que um aumento forte não será tolerado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaimóveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.