Preços sobem 2,9% na Venezuela com desvalorização

Os preços aos consumidores tiveram uma alta forte em janeiro na Venezuela, refletindo, principalmente, o impacto da desvalorização do bolívar ante o dólar, em razão da longa greve que atinge o país. O Banco Central da Venezuela informou que o índice de preços ao consumidor subiu 2,9% em janeiro, praticamente confirmando a alta de 3% prevista por cinco economistas consultados pela Dow Jones. O aumento de preços intensificou-se em relação a dezembro, quando o IPC subiu 1%. A inflação acumulada em doze meses foi de 33,8%, ante a alta de 12,3% verificada no mesmo período até janeiro de 2002. O item transporte, com alta de 5,5%, liderou o aumento de janeiro, seguido pelo item alimentos e bebidas não-alcoólicas, que subiu 4,8%. A variação dos preços foi provocada pela desvalorização de 25% do bolívar em janeiro, a despeito da escassez de produtos e da demanda mais baixa em razão da greve. Produtos básicos, como leite, água potável e refrigerantes sumiram das prateleiras dos comércios, após produtores e empresários terem interrompido a produção. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2003 | 13h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.