Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Prefeito de Londres fará parte de novo governo conservador

Cotado para substituir Cameron no fim deste mandato, Boris Johnson ainda não tem um cargo definido no novo gabinete

O Estado de S. Paulo

11 de maio de 2015 | 18h45

LONDRES - O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, anunciou nesta segunda-feira, 11, a composição definitiva de sua nova equipe de governo, mantendo os principais ministros e incorporando o prefeito de Londres, Boris Johnson, ainda sem pasta.

Entre os principais nomes revelados está o do novo titular do Ministério de Cultura, Meios de Comunicação e Esportes, John Whittingdale. Conhecido por ser um conservador crítico à taxa paga pelos britânicos para financiar a rede pública de notícias BBC, ele será responsável em negociar a renovação de seus estatutos.

Whittingdale substitui no posto Sajid Javid, que passa a ocupar a pasta de Empresas, até então nas mãos do liberal-democrata Vincent Cable. Graças à maioria absoluta obtida nas urnas na semana passada, os conservadores governarão sozinhos pela primeira vez em 18 anos. Por isso, Cameron substituiu os liberais-democratas que ocupavam postos no governo de coalizão no último mandato. 

Cameron, que na sexta-feira ratificou no cargo os ministros de Economia, Relações Exteriores, Interior e Defesa, anunciou que Jeremy Hunt continuará à frente da Saúde, assim como Iain Duncan Smith do Trabalho e Previdência, Nicky Morgan da Educação e Patrick McLoughlin dos Transportes.


Entre os que se reuniram ontem na residência oficial em Downing Street com o primeiro-ministro estava Boris Johnson, que obteve nessas eleições uma cadeira no Parlamento pelo distrito londrino de Uxbridge.

O atual prefeito de Londres, um dos nomes cotados para substituir Cameron ao término deste mandato, continuará à frente da prefeitura da capital britânica durante o ano que lhe resta de mandato.

Cameron quis reconhecer o peso de Johnson no partido assegurando sua presença nas reuniões do gabinete de governo, apesar de não ter lhe conferido ainda alguma pasta ministerial. 

O chefe do Tesouro, Danny Alexander, deverá ser substituído por Greg Hands, que foi secretário parlamentar do ministro da Economia, George Osborne, enquanto Edward Davey deixa a pasta de Energia e Mudança Climática e será substituído por Amber Rudd, parlamentar conhecida por suas posições favoráveis às políticas ambientais.

David Mundell substitui o também liberal-democrata Alistair Carmichael no Ministério para a Escócia no início de uma legislatura na qual os nacionalistas escoceses terão um peso inédito na Câmara dos Comuns – passarão de 6 para 56 deputados – e na qual Cameron se comprometeu a transferir novas competências ao Parlamento autônomo de Holyrood (Edimburgo). /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.