Prefeito de Londres nega ter forçado demissão do chefe da Polícia

Boris Johnson manifestou surpresa sobre a relação do comissário-chefe com a imprensa

Efe

18 de julho de 2011 | 08h22

Paul Stephenson renunciou ao cargo após a revelação de que a polícia havia contratado como consultor um editor-executivo do tabloide

 

 

 

LONDRES - O prefeito de Londres, Boris Johnson, negou nesta segunda-feira, 18, que tenha forçado a demissão de Paul Stephenson como comissário-chefe da Polícia Metropolitana de Londres (Scotland Yard), mas manifestou sua surpresa por sua relação com um jornalista do "News of the World".

 

Veja também:

especial Entenda o escândalo dos grampos envolvendo o 'News of the World'

 

Stephenson apresentou na noite deste domingo sua demissão por causa das escutas telefônicas ilegais desse jornal, após revelar-se que o jornalista Neil Wallis, ex-subdiretor desse periódico e detido em relação ao escândalo das escutas ilegais, foi contratado pela polícia como consultor.

 

"Está claro que havia um problema em torno da relação entre a polícia e a imprensa. Isso tem que ser agora avaliado", acrescentou.

 

Apesar de tudo, o prefeito ressaltou o bom trabalho de Stephenson, especialmente em relação aos Jogos Olímpicos de Londres de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.