Robert Caplin/NYT
Robert Caplin/NYT

Prefeito de NY reabre bolsa; cidade concentra esforços de recuperação

Segundo estimativas, prejuízo do metrô da cidade pode chegar a US$ 4 bi por dia após ciclone Sandy

estadão.com.br,

31 de outubro de 2012 | 10h46

NOVA YORK - O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, reabriu a Bolsa de Valores da cidade (NYSE na sigla em inglês) na manhã desta quarta-feira, 31, após dois dias sem pregão por conta do ciclone Sandy. A cidade, a maior dos Estados Unidos, concentra os esforços de recuperação após o fucarão, que se tornou um ciclone tropical mais tarde, matar ao menos 48 pessoas.

 

A população da Costa Leste dos Estados Unidos, bastante atingida pela supertempestade Sandy, dá hoje os primeiros passos para retornar à normalidade, mesmo enquanto equipes de resgate trabalham em vizinhanças com destroços espalhados e marcadas por sinais de enchentes e incêndios.

 

Em Nova York, apesar de os ônibus terem voltado parcialmente a percorrer as ruas (ainda escuras pela falta de energia elétrica e praticamente sem trânsito), está claro que restaurar a rotina da região deverá demorar dias. Reconstruir os bairros mais fortemente atingidos e a rede de transportes que os liga pode demorar ainda mais.

 

No fim da terça-feira, os ventos e inundações causados pela supertempestade diminuíram. Pelo menos 55 pessoas morreram na região da costa atlântica. No auge do desastre, mais de 8,2 milhões de pessoas ficaram sem eletricidade.

 

Transporte e energia

 

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse que o metrô só deve voltar a funcionar daqui a "quatro ou cinco dias". Há estimativas de que o prejuízo diário do sistema de metrô pode chegar a US$ 4 bilhões. Todos os 10 túneis que passam pelo East River, por onde trafegam milhares de carros todos os dias, foram inundados.

 

Os aeroportos internacionais John F. Kennedy, em Nova York, e Newark, em New Jersey, foram reabertos às 9h de hoje (horário de Brasília) com serviços limitados. O aeroporto de La Guardia, em Nova York, continua fechado.

 

A empresa de energia Consolidated Edison disse que a energia para os 337 mil clientes em Manhattan e Brooklin voltará daqui a quatro dias. Já no Bronx, Queens, Staten Island e Westchester, a eletricidade será restabelecida em uma semana. O governador do Estado de New Jersey, Chris Christie, afirmou que a recuperação do que ele chamou de desastre "inimaginável" deve levar meses e que toda a energia só será restabelecida daqui a uma semana ou mais.

 

Christie, republicano,  disse ainda que pedirá para o presidente Barack Obama, que faz visita a New Jersey hoje, enviar o Corpo de Engenheiros do Exército para ajudar na reconstrução do litoral e encontrar "a melhor maneira de construir a praia para proteger as cidades."

 

Mesmo com o retorno de parte dos transportes e planos de reabrir escolas e o comércio, mais danos infligidos por Sandy ainda devem continuar a aparecer nos próximos dias. O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), afirmou que "vestígios de Sandy" continuam a mover-se no Estado da Pensilvânia e que o fenômeno natural agora é uma "superfície de baixa pressão", não mais um ciclone pós-tropical.

 

Com AP e AE

 

Texto atualizado às 12h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.