Prefeito de NY sugere que Israel "revide ao terrorismo" palestino

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, visitou nesta terça-feira os sobreviventes de um ataque suicida palestino e disse que os americanos e os israelenses devem ?enfrentar e reagir? aos atos terroristas. O exército israelense matou dois líderes do Hamas em resposta ao atentado em um ônibus em Jerusalém na semana passada, que deixou 21 mortos, entre eles seis crianças. Cinco dos mortos eram americanos. A violência jogou o ?roteiro para a paz? apoiado pelos EUA em uma crise, sem nenhuma indicação de um retorno às conversações entre líderes palestinos e israelenses sobre a retirada das tropas de Israel de território palestinos e o desmantelamento dos grupos militantes. Não estava previsto nenhum encontro entre Bloomberg e altas autoridades israelenses durante sua visita de 9 horas a Jerusalém. Mas ele disse que os israelenses, como qualquer outro povo sob ataques terroristas, não têm outra escolha senão revidar. ?Quando alguém tem uma espada sobre sua cabeça, não tem condições de negociar?, disse o prefeito nova-iorquino aos jornalistas em frente a um hospital da cidade, referindo-se à ofensiva lançada pelos EUA contra o terrorismo após os ataques de 11 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.