Prefeito de Toronto admite ter fumado crack

Rob Ford disse que usou a droga há cerca de um ano durante 'uma bebedeira'

O Estado de S. Paulo,

05 de novembro de 2013 | 15h42

Ford afirma ter fumado crack há cerca de 1 ano - Foto: Fred Thornhill/Reuters

(Atualizada às 19h45) - TORONTO - Meses depois de ter vindo a público a existência de um vídeo em que, supostamente, aparece fumando crack, o prefeito de Toronto, Rob Ford, admitiu nesta terça-feira, 5, que consumiu a droga. O anúncio intensificou os pedidos por sua renúncia, mas pesquisas indicam que desde a quinta-feira, quando a polícia anunciou que as imagens do homem se drogando podem ser do político, a popularidade de Ford aumentou, elevando suas chances de reeleição.

"Sim, eu fumei crack", declarou o prefeito da maior cidade do Canadá diante de seu gabinete. "Houve momentos em que estive alcoolizado. É por isso que quero ver a gravação. Eu nem me recordo de haver uma gravação ou um vídeo. Quero ver em que estado eu estava."

A imprensa canadense relatou a existência das imagens em maio. De acordo com o jornal Toronto Star e o site Gawker, o vídeo mostra um homem parecido com Ford em uma cadeira, fumando o conteúdo de um cachimbo de vidro - que seria crack.

Desde então, o prefeito afirmou com firmeza que a gravação não existia, negando que havia consumido a droga derivada da cocaína.

"Sou viciado? Não. Experimentei? Provavelmente em uma de minhas bebedeiras, um ano atrás", disse Ford ontem, afirmando que não vai atender aos pedidos por sua renúncia. Na semana passada, a polícia disse ter recuperado um vídeo no qual Ford teria sido visto fumando crack. A descoberta foi feita em meio a investigações que levaram à prisão por tráfico de drogas de dois colaboradores próximos de Ford.

O site Think Progress noticiou ontem que duas pesquisas de opinião indicaram que o apoio ao prefeito aumentou após o anúncio das autoridades policiais. / AP e AFP

Veja o vídeo em que Ford admite o uso da droga:

Tudo o que sabemos sobre:
TorontoRob Fordcrack

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.