Prefeito mexicano confunde seu povoado com Afeganistão

O prefeito do povoado de Apatzingán, Jorge Luis CastaÏeda, em solene demonstração de ignorância, confundiu-se ao acreditar que, quando a imprensa mundial falava do Afeganistão, estava se referindo à sua localidade, no centro-oeste do México. "Escutei no noticiário que existe o temor de que meu governo apoie o terrorismo islâmico, e quero deixar claro que isto é totalmente falso", disse o prefeito, surpreendendo um grupo de jornalistas que o acompanhavam. "Aqui todos nós somos guadalupanos", prosseguiu, referindo-se à figura religiosa mais venerada do México, a Virgem de Guadalupe, e provocando risos contidos de parte de seus ouvintes."Prefeito, eles falaram Afeganistão, e não Apatzingán" murmurou aos ouvidos do político pouco versado em geografia um de seus assessores. "Bom, então está tudo bem", respondeu o chefe da municipalidade, encerrando a entrevista sem admitir qualquer outra pergunta. A gafe do prefeito se espalhou rapidamente, e a própria Igreja Católica ironizou sobre o caso.Em uma reunião de bispos em Michoacán, um dos prelados apresentou ao bispo de Apatzingán, frisando que ele não era "do Afeganistão, porque esta confusão pode ser muito perigosa". Mas o caso não terminou por aí. O folclórico prefeito acabou ganhando "puxões de orelha" do governo federal e dos chefes regionais de seu partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.