Premiê australiano anuncia mudança em taxa de carbono

O primeiro-ministro da Austrália, Kevin Rudd, anunciou nesta terça-feira que substituirá o imposto sobre emissões de carbono por um esquema de comércio de emissões a partir de julho de 2014, um ano antes do previsto anteriormente. O premiê australiano afirma que essa é uma tentativa de tornar as contas de energia mais baratas. O imposto, que entrou em vigor em julho de 2012, continuaria sendo cobrado até 2015.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2013 | 04h06

"Os 370 maiores poluidores da nação continuarão a pagar pela emissão de carbono, mas o custo será reduzido, o que significa menor pressão sobre os consumidores", disse Rudd.

Rudd foi oficialmente empossado como primeiro-ministro da Austrália em 27 de junho após derrotar a sua correligionária e então premiê Julia Gillard em uma votação pela liderança do partido Trabalhista.

Antes disso, as pesquisas de intenção de voto sinalizavam para uma derrota esmagadora de Gillard nas eleições nacionais. Os levantamentos mais recentes indicam que Rudd enfrentará uma eleição apertada, o que mostra que o candidato trabalhista ganhou apoio popular depois que assumiu o comando do país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
austráliaimpostocarbono

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.