Premiê australiano descarta mudança em estratégia no Iraque

O primeiro-ministro australiano, John Howard, defendeu nesta quinta-feira a permanência das tropas de seu país no Iraque e declarou que a estratégia dos Estados Unidos e de seus aliados não será afetada pela renúncia do secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld. O chefe de Governo disse à imprensa local que levará essa mensagem ao presidente americano, George W. Bush, durante a reunião do Fórum Econômico da Ásia-Pacífico (Apec), na próxima semana, no Vietnã. "Direi a ele que o ponto de vista australiano é de que uma retirada vai contra os interesses de todo o mundo, exceto dos terroristas", afirmou Howard, citado pela agência "AAP". Sobre a renúncia de Rumsfeld, Howard disse estar convencido de que não causará uma mudança de estratégia no Iraque, onde a Austrália tem mais de mil de soldados. "Os EUA estudam formas de mudar suas táticas, mas a sua estratégia não mudará. Não vão retirar suas tropas do Iraque de repente", analisou. Ele acrescentou que a saída de Rumsfeld foi muito mais uma conseqüência da política interna dos EUA. A Austrália, um dos principais aliados dos Estados Unidos em sua campanha contra o terrorismo, participou desde o princípio da coalizão internacional que invadiu o Iraque para derrubar o regime de Saddam Hussein.

Agencia Estado,

09 Novembro 2006 | 06h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.