Premiê britânico amplia plano de retirada militar no Afeganistão

David Cameron anunciou que irá retirar mais 500 soldados do país, de um total de 9,5 mil, até 2012

Agência Estado e Efe

06 de julho de 2011 | 09h48

LONDRES - O Reino Unido vai retirar mais 500 soldados do Afeganistão até o final de 2012, afirmou nesta quarta-feira, 6, o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

 

Atualmente, há 9.500 soldados britânicos no sul afegão. Além dos números anunciados hoje, outros 450 militares britânicos já devem se retirar do Afeganistão nos próximos meses.

Falando à Câmara Baixa do Parlamento, Cameron também disse que as forças do Reino Unido darão mais treinamento e consultoria para as tropas locais, em sua missão para mudar seu papel de combate para o de auxílio aos militares e à polícia do país.

 

"Esta decisão não é boa apenas para o Reino Unido, é a correta para o Afeganistão também. Ela dá aos afegãos uma data limite para que possam se planejar e dá uma sensação de urgência a seus esforços (sobre a segurança do país)", acrescentou Cameron.

 

O primeiro-ministro ressaltou que o Reino Unido continuará "comprometido" com as autoridades afegãs para realizar a "transferência completa" da responsabilidade em matéria de segurança até o final de 2014.

 

"Entramos em uma nova fase na qual as forças afegãs passarão a desempenhar mais trabalhos de combate e de controle e as nossas de adestramento", disse o primeiro-ministro, que esteve na terça-feira em Cabul e também visitou a província de Helmand, no sul do país.

 

Cameron também esclareceu que mesmo com a saída dos militares britânicos do país, seu Governo continuará mantendo "uma relação estratégica" com o Afeganistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.