Premiê britânico pede investigação de supostos grampos pagos por tabloide

'News of the World' é acusado de interceptar telefones de vítimas de atentados de 2005 em Londres.

BBC Brasil, BBC

06 de julho de 2011 | 14h51

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu nesta quarta-feira a abertura de uma investigação independente sobre o "escândalo dos grampos" envolvendo o grupo de mídia News Corporation (News Corp.), do empresário australiano Rupert Murdoch.

Um dos jornais do conglomerado, o News of the World, é acusado de ter pago para interceptar os telefones de famílias de vítimas dos atentados de 7 de julho de 2005, em Londres, além do celular da menina Milly Dowler, que desapareceu em 2002, aos 13 anos, e depois foi encontrada morta.

O escândalo das escutas telefônicas surgiu em 2006, mas ganhou novo fôlego nesta semana com novas denúncias, inclusive de que policiais britânicos teriam recebido dinheiro em troca de informações.

"Precisamos de uma investigação, talvez investigações, a respeito do que aconteceu", disse Cameron nesta quarta-feira ao Parlamento.

"Não estamos falando mais de políticos ou celebridades que tiveram seus telefones invadidos, mas sim de vítimas de assassinato, possíveis vítimas de terrorismo."

"O que ocorreu é absolutamente revoltante e acredito que todos nesta casa e mesmo no país se revoltariam com o que têm escutado e visto na TV", afirmou.

O premiê afirmou, no entanto, que qualquer investigação começaria apenas após o fim da investigação feita atualmente pela polícia.

Nesta quarta-feira, Murdoch disse que as alegações de interceptação telefônica e de pagamentos a policiais são "deploráveis" e "inaceitáveis". O magnata afirmou que a diretora executiva da News Corp., Rebekah Brooks - que era editora-chefe do News of the World à época das supostas escutas - continuará no cargo.

Autorização para pagamentos

Os proprietários do News of the World entregaram à polícia e-mails que indicariam que o pagamento teria sido autorizado pelo então editor do jornal, Andy Coulson.

Coulson renunciou ao comando do tabloide em 2007, após um de seus repórteres e um detetive terem sido condenados por grampear telefones de integrantes da família real britânica.

No início deste ano, Coulson renunciou ao cargo de porta-voz do primeiro-ministro britânico, após novas denúncias envolvendo jornalistas do News of The World e outras tentativas de invadir os telefones de políticos e celebridades.

Também nesta quarta-feira, o líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, acusou Cameron de ter cometido um erro de julgamento "catastrófico" ao nomear Coulson para liderar sua equipe de mídia.

Miliband disse ainda que a investigação deve começar imediatamente e não esperar pela conclusão do inquérito policial.

O News of The World é o jornal mais vendido aos domingos na Grã-Bretanha, com uma circulação média de quase 2,8 milhões de exemplares.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.