Premiê chinês reitera oposição à sanções contra o Irã

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, reiterou nesta quinta-feira sua oposição à imposição de sanções contra o Irã, ao dizer que uma solução para o impasse sobre o programa nuclear iraniano ainda pode ser resolvido através de esforços pacíficos."Nosso objetivo é encontrar uma solução para o problema nuclear iraniano, mas sanções não irão necessariamente levar a esse objetivo, elas também podem conduzir ao oposto do esperado", disse Wen através de tradutor após reunião com a primeira-ministra alemã, Angela Merkel. "Enquanto houver esperança, continuaremos a seguir com esforços pacíficos", afirmou, sem dar maiores detalhes. Os comentários de Wen aparecem após o ministro de Exterior chinês pedir para Teerã que trabalhe junto com a Agência Internacional de Energia Atômica, para resolver a disputa. Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, EUA, Inglaterra, França e Rússia - e a Alemanha, ofereceram ao Irã um pacote recompensas políticas e econômicas se o país concordasse em suspender o enriquecimento de urânio antes das negociações dos detalhes do pacote. A China e a Rússia têm resistido aos esforços liderados pelos EUA no sentido de impor sanções imediatamente, apesar do prazo dado para a suspensão do programa nuclear, 31 de agosto, ter expirado. Os dois países insistem nas vias diplomáticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.