Premiê da Espanha diz que continuará a punir corrupção

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, prometeu que não irá recuar em punir casos de corrupção, mesmo que alguém de seu partido esteja envolvido. Nesta semana, o Partido Popular foi abalado por denúncias contra um ex-tesoureiro que, segundo um tribunal, acumulou uma inexplicável fortuna de 22 milhões de euros (US$ 29 milhões) em contas bancárias suíças.

AE, Agência Estado

19 de janeiro de 2013 | 13h29

"Hoje, infelizmente, o nosso partido é alvo de controvérsia. Quero dizer a todos para terem calma. O Partido Popular sempre agiu com transparência e rigor quando foi questionado", disse Rajoy. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhacorrupçãopremiê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.