Premiê da Índia diz querer negociações com Paquistão

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, disse neste sábado que ele fala sério quando menciona a realização de negociações de paz com o Paquistão. Contudo, o dirigente também criticou o país vizinho ao insistir que Islamabad deve criar uma "atmosfera apropriada" para o diálogo.

AE, Estadão Conteúdo

27 de setembro de 2014 | 13h14

Em um longo discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Modi disse que o diálogo precisa acontecer "sem a sombra do terrorismo".

Modi convidou o primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, a sua tomada de posse, mas em agosto a Índia cancelou as negociações planejadas entre seus secretários de relações exteriores, tendo em vista que o Paquistão queria consultar primeiro os separatistas da região da Caxemira.

Em seu discurso na ONU, Nawaz criticou na sexta-feira o cancelamento das negociações ao alegar que o mundo viu isso como um "oportunidade perdida".

Índia e Paquistão travaram duas de suas três guerras por causa da região da Caxemira desde a independência em 1947. A Índia acusa o Paquistão de apoiar os militantes que lutam contra as forças de segurança indianas.

"Eu quero realizar negociações bilaterais com eles, mas também é dever do Paquistão vir à frente e criar uma atmosfera apropriada", disse Modi. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
PaquistãoÍndia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.