Premiê da Irlanda convoca eleições gerais para março

Governo passa por uma crise política, agravada pela demissão de diversos ministros

GABRIEL BUENO E PRISCILA ARONE, Agência Estado

20 de janeiro de 2011 | 12h58

DUBLIN - O primeiro-ministro da Irlanda, Brian Cowen, convocou eleições gerais no país para o dia 11 de março. Além disso, Cowen aceitou as demissões de ministros apresentadas anteriormente, passando as atribuições para outros membros do gabinete e evitando com isso uma votação no Parlamento sobre as mudanças na equipe.

Partidos de oposição e um pequeno integrante da coalizão de governo, o Partido Verde, ficaram surpresos e descontentes após a onda da renúncias ocorrida na noite de ontem. Ao Parlamento tumultuado e lotado, Cowen declarou que o governo tentou estabilizar a economia. "Eu entendo que o povo está sofrendo e passando grandes dificuldades por causa da recessão", disse ele. "Eu lamento profundamente".

 

A presidente da Irlanda, Mary McAleese, aceitou hoje as demissões do ministro da Justiça, Dermot Ahern, dos Transportes, Noel Dempsey, e da Defesa, Tony Killeen, além do titular da pasta de Empreendimentos, Comércio e Inovação, Batt O''Keefe. O ministro de Relações Exteriores, Micheal Martin, já havia apresentado sua demissão no início da semana, após uma tentativa fracassada de desafiar a liderança de Cowen na direção do partido Fianna Fail.

Enda Kenny, líder do partido de oposição Fine Gael, disse que "estes últimos dias têm sido os piores dias da história do Estado. O que está acontecendo com um governo que implodiu, se desintegrou e desapontou o país?". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irlandacrisepolíticaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.