Valda Kalnina/Efe
Valda Kalnina/Efe

Premiê da Letônia renuncia por desastre em supermercado da capital

Segundo porta-voz, Dombrovskis assumiu a 'responsabilidade política' pelo desabamento que matou mais de 50

O Estado de S. Paulo,

27 de novembro de 2013 | 12h37

RIGA - O primeiro-ministro da Letônia, Valdis Dombrovskis, renunciou como uma forma de assumir "responsabilidade política" pelo desabamento do teto de um supermercado na capital Riga que matou mais de 50 pessoas, disse o porta-voz do premiê nesta quarta-feira, 27. O governo passou a ser muito criticado após o desastre.

A renúncia provoca uma crise política no país, previsto para ser integrado à zona do euro em janeiro e visto como um exemplo de prudência fiscal e recuperação econômica, após uma profunda crise financeira em 2008.

"Eu anuncio a renúncia ao cargo de primeiro-ministro, assumindo a responsabilidade política pela tragédia", disse Dombrovskis a jornalistas, de acordo com a agência de notícias local BNS. O porta-voz do premiê, Martins Panke, confirmou a renúncia à Reuters.

Dombrovskis disse anteriormente que o desabamento devastou a Letônia, ex-república soviética que aderiu à União Europeia há cerca de uma década. O presidente letão, Andris Berzins, chamou o desastre de "assassinato".

As causas da tragédia continuam desconhecidas, embora a polícia tenha aberto uma investigação criminal com foco na construção do prédio.

No começo da semana, funcionários do governo culparam a falta de uma fiscalização eficaz como uma das causas que contribuiu para o acidente no supermercado. A mídia local disse que operários estavam construindo um jardim na cobertura do supermercado./ REUTERS

 
Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Letôniapremiêrenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.