Premiê da Tailândia diz que não vê motivos para renunciar

O primeiro-ministro da Tailândia, SamakSundaravej, disse na quinta-feira (horário local) não ver razãopara a renúncia de seu governo em face a três meses de campanhade rua por ativistas da oposição. "Essas pessoas querem que o governo renuncie, mas como eupoderia fazer isso se o mundo inteiro está assistindo? Seriaembaraçoso fazê-lo", disse Samak em um pronunciamento porrádio. No pronunciamento, ele afirmou também que, além de nãorenunciar, não pretende dissolver o parlamento. "Eu posso dizer a vocês que eu não vou renunciar nemdissolver o parlamento", afirmou. A oposicionista Aliança Popular pela Democracia, que vemocupando o complexo do governo há dez dias, prometeu permanecerno local até que o premiê renuncie ao cargo. O movimento acusa Samak de ser um fantoche doex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 por umgolpe e que agora vive no exílio em Londres. (Reportagem de Nopprn Wong-Anan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.