Premiê de Israel acerta coalizão com o Kadima

Segundo a mídia, acordo teria sido alcançado horas após o Parlamento se dissolver e convocar eleições antecipadas

JERUSALÉM, O Estado de S.Paulo

08 Maio 2012 | 03h03

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, e o principal partido de oposição, o Kadima, chegaram a um acordo para formar um governo de coalizão com seu Partido Kadima, que evitará a realização de eleições antecipadas, informou ontem a mídia israelense.

O acordo - que não foi oficialmente anunciado - foi alcançado na madrugada de hoje, após o Parlamento se dissolver e marcar eleições gerais antecipadas para 4 de setembro, atendendo ao pedido enviado na segunda-feira pelo governo israelense. As eleições estavam previstas para 2013. Segundo fontes, o líder do centrista Partido Kadima, Shaul Mofaz, assumirá o cargo de vice-primeiro-ministro e será um ministro sem carteira do novo governo.

Netanyahu, que no domingo anunciou que convocaria eleições antecipadas, disse na segunda-feira a seus ministros que "em dezenas de anos não tinha havido um governo tão estável em Israel, mas não era nenhum segredo que no início do quarto ano de seu mandato houve alguma instabilidade na coalizão", informou o jornal Haaretz.

Em meio à crescente tensão entre Israel e Irã, motivada pelo programa nuclear iraniano, alguns jornais destacaram a importância da nomeação de Mofaz, um antigo chefe militar e ex-ministro da Defesa, oposto a um ataque contra as instalações atômicas do Irã. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.