Premiê de Israel vai discursar na ONU na semana que vem

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta-feira que irá discursar na semana que vem na ONU, e pediu aos palestinos que negociem a paz com o seu país em vez de pleitear unilateralmente à entidade o reconhecimento pleno de um Estado palestino.

REUTERS

15 Setembro 2011 | 09h49

"Decidi transmitir essas mensagens irmãs, de negociações diretas pela paz e da busca pela paz", disse Netanyahu a jornalistas. "Decidi levar esta mensagem à Assembleia Geral da ONU quando eu falar na semana que vem."

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, afirmou na quarta-feira que "não há recuo" nos planos para solicitar a adesão plena à ONU, mesmo sem um acordo prévio com Israel, já que as negociações diretas foram suspensas no ano passado em meio a divergências sobre a ampliação dos assentamentos judaicos na Cisjordânia.

Os EUA ameaçam usar seu poder de veto no Conselho de Segurança contra a adesão palestina à ONU, argumentando que a criação do Estado palestino deve ser resultado de uma negociação com Israel. Diplomatas dos EUA e da Europa estão na região para tentar demover os palestinos da sua iniciativa.

Abbas planeja discursar à Assembleia Geral em 23 de setembro. Um assessor de Netanyahu disse que o pronunciamento dele pode ocorrer no mesmo dia, e que ele pretende também se reunir com o presidente dos EUA, Barack Obama, e com sua secretária de Estado, Hillary Clinton.

Netanyahu admitiu que há na Assembleia Geral um clima de simpatia pela causa palestina. "Não é um fórum especialmente simpático ao Estado de Israel, não é um fórum onde receberemos muitos aplausos. Mas acho que neste fórum também é importante que o primeiro-ministro de Israel apareça e declare as coisas tais quais elas são."

Mais conteúdo sobre:
ONUISRAELNETANYAHU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.