Premiê de Kosovo celebra primeiro ano da independência

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashim Thaci, celebrou hoje como "um sucesso" o primeiro ano da declaração de independência do território, apesar de esta ter sido reconhecida por apenas algumas dezenas de países. Thaci declarou-se seguro de que, com o tempo, muitos países mais outorgarão total reconhecimento a Kosovo. "Kosovo se transformará em membro da Otan, da União Europeia (UE), das Nações Unidas e será reconhecido por todo o mundo", previu.Kosovo declarou independência da Sérvia em 17 de fevereiro de 2008. Apesar de ter recebido o rápido reconhecimento dos Estados Unidos e de potências europeias como Grã-Bretanha, França, Alemanha e Itália, cinco dos 27 países da UE ainda não reconheceram a iniciativa kosovar. Em escala mundial, apenas 54 países concederam reconhecimento diplomático formal, muitos deles de influência mínima no cenário internacional, como Micronésia e Ilhas Marshall.Thaci opinou que o número de países não é importante, mas sim a solidariedade por eles manifestada. A Sérvia recusa-se a reconhecer a independência de Kosovo, assim como a Rússia, aliada de Belgrado. Os albaneses étnicos representam cerca de 90% da população de Kosovo. A minoria sérvia da região considera Kosovo o berço de sua identidade nacional e religiosa. Thaci afirmou ter recebido hoje mensagens de felicitações do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e de outros líderes mundiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.