Premiê de Mali renuncia, após ser preso por militares

O primeiro-ministro de Mali, Cheikh Modibo Diarra, apresentou sua renúncia na televisão estatal às 4h da manhã desta terça-feira, no horário local, (2h no horário de Brasília), pouco depois de os soldados, que levaram Mali a um recente golpe, o prenderem em sua residência em Bamako.

EQUIPE AE, Agência Estado

11 de dezembro de 2012 | 02h44

Diarra disse em seu discurso: "Homens e mulheres que estão preocupados com o futuro da nossa nação, vocês estão esperando a paz. Por essa razão é que eu estou renunciando juntamente com todo o governo".

Um policial e um oficial da Inteligência, que falaram em condição de anonimato, confirmaram que soldados leais ao capitão Amadou Haya Sanogo, o líder do golpe militar que em 22 de março derrubou o então presidente, Amado Tumani Turé, haviam prendido Diarra em sua casa por volta das 22h de segunda-feira, e o levado a uma base militar. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Malipremiêrenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.