Premiê do Iraque pede redução de férias do parlamento

O primeiro-ministro do Iraque, o xiitaNuri al-Maliki, pediu para o parlamento cancelar ou encurtar orecesso de verão, em agosto, para aprovar leis consideradasvitais para a estabilização do país, disse seu gabinete. Washington vem pressionando o Iraque a acelerar a aprovaçãode diversas leis destinadas a conter a violência sectária ecurar as profundas divisões entre a maioria xiita e a maioriasunita. Somente uma proposta, que trata das reservas de petróleo doIraque, foi enviada, mas o legislativo ainda precisa debatê-la. O gabinete de Maliki disse em comunicado no fim de semanaque o primeiro-ministro "espera que o parlamento tome ainiciativa e cancele suas férias de verão, ou reduza para duassemanas, para que possa ajudar o governo a resolver problemasimportantes". O comunicado foi divulgado depois que Maliki encontrou-se,no sábado, com o embaixador dos Estados Unidos, Ryan Crocker, ecom outras autoridades norte-americanas. "O progresso político tem que avançar. O governo precisatrabalhar com o parlamento para dar ao povo iraquiano algumacoisa nestes tempos difíceis", disse o comunicado. A proposta de lei do petróleo pretende aliviar a tensão,garantindo participação dos xiitas nos lucros do produto. OIraque tem a terceira maior reserva de petróleo do mundo, mas amaior parte está no norte curdo, ou no sul, de maioria xiita. Outras leis, que estabelecem eleições nas províncias até ofinal deste ano e permitem que alguns membros do partido Baath,de Saddam Hussein, voltem ao governo e ao exército ainda nãoforam aprovadas. Mas o tempo do parlamento está terminando. Crocker e o comandante dos EUA no Iraque, o general DavidPetraeus, têm que apresentar um relatório a Washington até 15de setembro sobre o progresso político e de segurança no país. O relatório é considerado um ponto político importante e afalta de ação em relação às leis certamente aumentarão ospedidos da oposição democrata e de alguns republicanos por umaretirada de tropas americanas do Iraque. O parlamento já reduziu suas férias de verão em um mês. Orecesso foi programado para os meses de julho e agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.