Premiê do Iraque prevê novo governo em dezembro

O novo governo do Iraque deve assumir até meados de dezembro, encerrando o longo impasse político no país, afirmou o primeiro-ministro Nouri al-Maliki neste sábado. Maliki foi designado pelo presidente Jalal Talabani para permanecer no cargo e tentar formar uma coalizão.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2010 | 14h40

O premiê tem 30 dias de prazo para formar o governo, contados a partir do convite oficial de Talabani, feito na quinta-feira. Mais cedo neste mês, foi fechado um acordo para a divisão do poder no Iraque.

"Meu cronograma é que eu possa formar um governo no meio de dezembro", disse Maliki em entrevista coletiva em Bagdá. "Até agora, não houve acordo entre os blocos sobre os postos ministeriais", explicou.

Maliki notou, porém, que os temores em torno da formação do governo são legítimos, porque se o gabinete não for formado nesse prazo, "só Deus sabe o que acontecerá e para que direção o país irá".

A eleição de 7 de março no país terminou sem um vencedor claro, e nenhuma força política conseguiu formar uma maioria sólida. O impasse foi aparentemente rompido com o acordo para divisão do poder, fechado em 10 de novembro. Além disso, foi criado um órgão para monitorar a segurança, que terá à frente o ex-premiê Iyad Allawi. O bloco de Allawi, Iraqiya, venceu a eleição por pequena margem.

O apoio do bloco Iraqiya, que levou a maioria das cadeiras nas áreas sunitas em um país de maioria xiita, é visto como crucial para evitar o reaparecimento da violência sectária. A minoria sunita dominou o Iraque durante o regime de Saddam Hussein, encerrado com a invasão dos EUA em 2003. Apesar de ter sido elogiado por líderes internacionais, incluindo o presidente norte-americano, Barack Obama, o acordo de divisão do poder tem parecido frágil desde então. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.