Premiê do Japão nomeia novo ministro de Comércio, após gafes

O primeiro-ministro japonês, Yoshihiko Noda, indicou nesta segunda-feira o ex-porta-voz governamental Yukio Edano para o cargo de ministro do Comércio, buscando assim limitar os danos causados pelo ministro anterior, que renunciou após cometer gafes.

YOKO KUBOTA, REUTERS

12 Setembro 2011 | 10h28

O Ministério do Comércio também supervisiona a política energética, questão crucial num momento em que o Japão se empenha para controlar o pior desastre nuclear no mundo em 25 anos, causado pelo terremoto e tsunami de 11 de março, que danificou a usina nuclear de Fukushima.

Edano foi secretário do chefe de gabinete no governo do premiê anterior, Naoto Kan, e é tido como grande conhecedor das questões nucleares. Ele se tornou a cara do governo quando a crise nuclear despontou, ao aparecer frequentemente dando informações sobre a situação na usina.

O ministro de Comércio anterior, Yoshio Hachiro, renunciou no sábado, somente oito dias depois de assumir o cargo, por causa de relatos na mídia de que ele fez piada com repórteres sobre a radiação liberada pela usina nuclear de Fukushima, durante uma visita à área afetada.

Noda foi nomeado primeiro-ministro no começo deste mês e é o sexto a ocupar o cargo no Japão em apenas cinco anos. Ele precisava agir rapidamente porque as gafes do ministro deram à oposição que controla a Câmara Alta do Parlamento munição para atacar o novo governo.

Mais conteúdo sobre:
JAPAOMINISTRONOVOGAFE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.