Premiê do Japão refuta exigência da China de pedido de desculpa

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, refutou neste domingo a exigência da China de um pedido de desculpas por Tóquio e compensações pela detenção de um pescador chinês.

LUCY HORNBY E CHISA FUJIOKA, REUTERS

26 de setembro de 2010 | 10h24

A autoridade também afirmou que os dois lados devem ficar calmos e evitar hostilidades.

O caso ilustra a fragilidade das relações das duas maiores economias da Ásia, que já estiveram em guerra no passado. A disputa também levanta preocupações sobre eventuais danos nas relações comerciais entre os dois países.

O Japão libertou no sábado o capitão de um pesqueiro cuja prisão desencadeou a disputa com a China.

A traineira que o chinês comandava colidiu este mês com duas embarcações da Guarda Costeira japonesa, em águas perto de ilhas disputadas pelos dois países.

A crise envolvendo o pesqueiro chinês tem como origem uma antiga divergência sobre a soberania em uma área potencialmente rica em matérias-primas.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOCHINAPESCADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.