Premiê do Líbano protesta contra agressões sírias

O primeiro-ministro do Líbano, Najib Mikati, disse nesta segunda-feira que o governo libanês protestará vigorosamente junto a Damasco por causa das violações do seu território pela Síria, ao alertar para as "repercussões negativas" na estabilidade na fronteira. "O primeiro-ministro Najib Mikati pediu ao embaixador do Líbano em Damasco, Michel Khoury, que envie uma carta urgente ao Ministério das Relações Exteriores da Síria, para dizer que guarnições sírias continuam a atirar contra vilarejos libaneses na fronteira", disse em comunicado.

AE, Agência Estado

03 de setembro de 2012 | 16h17

"Essas violações poderão ter repercussões negativas...na estabilidade e calma na fronteira", apesar de "medidas de segurança tomadas pelo exército libanês", disse Mikati à agência France Presse (AFP).

Disparos da Síria em território libanês e tiroteios na fronteira viraram quase diários nos últimos meses, de acordo com funcionários libaneses. O presidente do Líbano, Michel Suleiman, acusou tropas sírias de violarem território libanês em 23 de julho, e o regime sírio frequentemente culpa o Líbano por permitir que "terroristas" cruzem a fronteira e façam o contrabando de armas. Mais de 150 mil sírios fugiram para o Líbano desde que começou a revolta contra Bashar Assad em março de 2011. Choques entre partidários e inimigos de Assad têm sido frequentes, principalmente na cidade de Trípoli, no norte.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.