Premiê e presidente do Paquistão iriam a hotel atacado

Um alto funcionário paquistanês revelou hoje que os líderes do país iriam jantar no hotel devastado por um atentado no sábado. As autoridades desistiram na última hora de ir ao Marriot. O secretário-executivo do Ministério do Interior, Rehman Malik, não disse o motivo pelo qual o presidente Asi Ali Zardari e o primeiro-ministro Yousaf Raza Gilani mudaram o local do jantar para a residência de Gilani. Malik disse que a razão para isso deve permanecer secreta.Também hoje, um comandante do Taleban no Paquistão afirmou que o grupo militante não participou do atentado, que matou 53 pessoas no hotel, bastante freqüentado por estrangeiros. O Taleban no Paquistão e a Al-Qaeda eram apontados como principais suspeitos. Amir Mohammad, ligado ao líder do Taleban no país, Baitullah Mehsud, disse que seu grupo não estava envolvido e também expressou pesar pelas vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.