Premiê egípcio diz que prioriza segurança e volta da normalidade

Discurso foi proferido após primeira reunião do Conselho de Ministros após saída de Mubarak

Efe

13 de fevereiro de 2011 | 11h51

 

 

 

CAIRO - O primeiro-ministro do Egito, Ahmed Shafiq, afirmou neste domingo, 13, que a "maior preocupação" do governo provisório é restaurar a segurança no país e que a maior prioridade é "voltar à normalidade".

 

Veja também:

especialInfográfico: A lenta agonia de Hosni Mubarak

blog Cronologia: O dia a dia da crise egípcia

video TV Estadão:  Alegria nas ruas do Cairo

blogArquivo: A Era Mubarak nas páginas do Estado

lista Perfil: 30 anos de um ditador no poder

 

Shafiq fez essas declarações em entrevista coletiva após o término da reunião do Conselho de Ministros realizada neste domingo, a primeira desde a renúncia do ex-líder Hosni Mubarak, na sexta-feira passada, após 30 anos no poder.

 

Durante este domingo, manifestantes voltaram a se reunir na Praça Tahrir no centro do Cairo. O clima ficou tenso quando policiais militares e soldados tentaram remover tendas que estavam na praça. Houve empurra-empurra, mas não há relatos de prisões ou feridos.

 

Os manifestantes disseram que só sairão do local depois que os Exército anunciar um programa concreto com implementação de reformas democráticas.

 

Também neste domingo, dezenas de policiais se reuniram na frente do Ministério do Interior para reivindicar aumento salarial e melhora das condições trabalhistas.

 

"Assim como o povo, nós também sofremos injustiça por parte do regime", afirmou em declarações à televisão um dos policiais, Emad Basiyuni.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoprotestosExércitogovernoMubarak

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.