Premiê eleito no Japão quer melhorar relação com China

O primeiro-ministro eleito no Japão no domingo passado, Shinzo Abe, prometeu neste sábado que buscará melhorar a relação com a China, que ficou estremecida por causa de uma disputa territorial. Após meses de desentendimentos, nenhum dos países está disposto a ceder.

AE, Agência Estado

22 de dezembro de 2012 | 12h09

"Eu quero fazer esforços para voltar ao ponto de partida do desenvolvimento de uma relação mutuamente benéfica baseada em interesses estratégicos comuns", afirmou Abe. "A relação entre Japão e China é um laço bilateral extremamente importante", disse.

Os comentários de Abe surgem depois que o jornal Nikkei ter relatado que Masahiko Komura, vice-presidente do Partido Liberal-Democrata, seria enviado no próximo mês a Pequim para entregar uma carta às autoridades chinesas. Também ocorrem um dia após embarcações da China adentrarem o território disputado, na primeira incursão desde que um novo governo foi eleito no Japão.

"Eu vou assumir a importante responsabilidade (para o futuro do Japão)", disse o primeiro-ministro eleito do país, que assumirá oficialmente o cargo na quarta-feira. "Minha missão é trazer uma solução para série situação que enfrentamos na economia, diplomacia e educação." As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
JapãoChinaShinzo Abe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.