Premiê espanhol promete reformas após caso de suicídio

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse que se propõe a realizar reformas rapidamente para evitar despejos pela falta de pagamento hipotecário depois que uma mulher se suicidou quando a polícia chegava para retirá-la de seu apartamento.

EQUIPE AE, Agência Estado

10 de novembro de 2012 | 20h45

A morte de Amaia Egaña, de 53 anos, que se jogou da sacada no quarto andar na sexta-feira, causou indignação nacional.

Rajoy disse que a legislação atual permite "situações desumanas" à medida que as pessoas que não podem pagar suas obrigações são despejadas quando estão sobrecarregas pela dívida.

O chefe de governo disse que quer "uma suspensão temporária dos despejo" enquanto introduz um código que permita renegociações da dívida ou um acordo com a possibilidade dos devedores permanecerem em suas casas durante mais tempo. AS informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhareforma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.